“Armadilhas” da mente

Braço de homem, com cérebro, madeira, fios, fundo escuro

Foto Shutterstock.com

Visão cega

Na próxima vez que você for conversar frente a frente com uma pessoa, tente reparar nos olhos dela. Vai ser perceptível que eles vão saltar para várias regiões do seu rosto, na tentativa de fazer uma espécie de escaneamento. Isso acontece porque os olhos estão sempre se movimentando, focando em um ponto e pulando, logo em seguida, para outro. Com isso, naquele curto momento em que os olhos estão saindo de um foco e indo para outro, o cérebro fica sem receber informações. Daí, ele preenche esses períodos com imagens artificiais – e você é capaz de jurar que estava enxergando tudo. E o mais surpreendente é que, como os olhos fazem mais ou menos 150 mil movimentos ao dia, você e eu ficamos cerca de 4 horas ‘cegos’.

Quer comprar?

Sabe as propagandas de televisão que tentam vender algum produto? Mesmo sem perceber, você fica tentado a comprá-lo. E essa é mais uma pegadinha do cérebro, mas dessa vez influenciado pelas chamadas mensagens subliminares. “Elas são aquelas informações que entram nas nossas cabeças sem que a gente perceba. Um estímulo é captado pelo cérebro de forma inconsciente e o ser humano age como se estivesse hipnotizado. Ele não perde a consciência, mas toma determinada atitude com certa tendência”, esclarece Henrique de Toledo Leme, publicitário.

 

Memórias

Segundo estudos feitos em uma universidade da Califórnia (nos Estados Unidos), a memória do ser humano é mais influenciável do que podíamos imaginar. No meio de uma conversa com alguns voluntários, os cientistas disseram que eles tinham se perdido em um shopping na infância. O resultado foi, no mínimo, revelador, já que um em cada cinco participantes afirmou que isso havia mesmo acontecido. “Desde a infância, nosso inconsciente cria representações a partir de nossas vivências e as armazena. Porém, nem sempre essas representações correspondem fielmente à realidade”, explica Cristiane Ferreira, psicanalista e psicopedagoga.

Texto: Larissa Tomazini | Consultoria Henrique de Toledo Leme, publicitário; Cristiane Ferreira, psicanalista e psicopedagoga

Fonte: https://www.altoastral.com.br/cerebro-engana/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *